OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

SINASEFE/MT participa de ato contra o fechamento da EE Nilo Póvoas

SINASEFE/MT participa de ato contra o fechamento da EE Nilo Póvoas

Na tarde desta terça-feira (18), representantes do SINASEFE/MT estiveram presentes na manifestação em defesa da Escola Estadual Nilo Póvoas, em Cuiabá. O ato foi organizado pelos estudantes que estão há 9 dias ocupando o prédio da instituição com o intuito de fazer com que o governo do estado reveja a sua decisão de fechar a escola e transferi-los para outra unidade educacional.

Saiba Mais
Inscrições para delegado ou delegada da 162ª PLENA já estão abertas

Inscrições para delegado ou delegada da 162ª PLENA já estão abertas

Já estão abertas as inscrições para delegado ou delegada de base para a 162ª Plenária Nacional do SINASEFE que será realizada nos dias 14 e 15 de março, em Brasília.

 

Saiba Mais
É hora de abrir a discussão institucional do Future-se no IFMT e apontar as mazelas do programa

É hora de abrir a discussão institucional do Future-se no IFMT e apontar as mazelas do programa

Nesses últimos seis meses, o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFMT), através dos seus representantes eleitos pela comunidade, Reitor e Diretores, não realizaram a apresentação do projeto e nem a discussão institucional da adesão ou não ao Programa com a comunidade educacional, destoando das práticas democráticas ocorridas na maioria das Instituições Federais de Ensino (IFES). 

Saiba Mais
Curso

Curso "Como Funciona a Sociedade" será ministrado no campus Bela Vista

"(...) O hospedeiro está morrendo. O cara virou um parasita, o dinheiro não chega no povo e ele quer aumento automático. Não dá mais, a população não quer isso".

Saiba Mais
Professora do IFMT lança coletânea em co-autoria com outros 12 autores

Professora do IFMT lança coletânea em co-autoria com outros 12 autores

A professora Stela Perné Santos, lotada no campus Pontes e Lacerda, é uma das autoras do livro “Lacunas” organizado por Alexandre Fonseca em parceria com Geovanne Albuquerque. A obra é resultado de um trabalho conjunto de 13 autores, todos com alguma deficiência, que contam em seus capítulos histórias sobre pessoas com deficiência e sua interação com o meio social.

Saiba Mais

HOME / NOTÍCIAS

Terça-Feira, 04 de Fevereiro de 2020, 14h37   (Atualizada 04/02/2020 às 14:37)

Nota em defesa da democracia nas instituições federais de ensino

MP 914/2019

No apagar das luzes do ano de 2019, na véspera das comemorações natalinas, o presidente Jair Messias Bolsonaro editou a Medida Provisória (MP) nº 914 que altera normas para escolha de reitores e diretores nos Institutos Federais, Universidade Federais e o Colégio Pedro II, retrocedendo negativamente a atual dinâmica democrática das instituições.


Sem diálogo com as comunidades das instituições federais de ensino e com a sociedade brasileira e, utilizando-se de um artifício constitucional destinado para casos de emergência e relevância, a presidência da República demonstra novamente sua pouca capacidade de articulação com os setores da educação e fere gravemente a autonomia das instituições de ensino.


Na MP nº 914/2019 a escolha de Reitores das Universidade e Institutos passa ser via eleição direta e preferencialmente eletrônica, com formação de lista tríplice e escolha final pela presidência da República. Metodologia que é um retrocesso democrático nos Institutos Federais, pois na Lei nº 11.892/2009 – que teve seus dispositivos eleitorais revogados – previa-se que Reitores e Diretores seriam indicados por suas comunidades e empossados sem intervenção da presidência da República.


Além disso, a MP nº 914/2019 proíbe a recondução do gestor e dissolve a paridade proporcional entre as categorias nos pleitos, sobrepondo o peso dos servidores docentes em 70%, perante servidores técnico-administrativos e estudantes em 15% para cada segmento. Proporcionalidade que tencionará as relações entre os servidores efetivos e gera uma nova perda aos técnico-administrativos que nos últimos anos tiveram inúmeros cargos extintos. E, para piorar, elimina-se as eleições para diretores de campi que passam a ser indicação direta do Reitor nomeado.


As alterações trazidas nas escolhas dos dirigentes das instituições federais de ensino possuem como meta final a retirada da autonomia administrativa e pedagógica dos Institutos, Universidades e Colégio Pedro II e, em curto prazo, impor medidas privatistas encaminhadas pelo MEC, como o Programa “Future-se”, e o tecnicismo e controle dos conteúdos ministrados via a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e o Programa “Novos Caminhos”.


As Seções Sindicais do Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica (SINASEFE) de Mato Grosso, que representam os servidores do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), conclamam a sociedade mato-grossense a defender a democracia, a autonomia, a qualidade e a gratuidade das instituições federais de ensino. Também convocamos os Deputados e Senadores da bancada federal mato-grossense a repudiarem a MP nº 914/2019, que feriu prerrogativas do parlamento brasileiro e atentou contra a democracia na educação federal brasileira.


SINASEFE Seção Sindical de Cáceres
SINASEFE Seção Sindical de Mato Grosso
SINASEFE Seção Sindical de Rondonópolis
SINASEFE Seção Sindical de São Vicente da Serra

Fonte:
Voltar

COMENTAR A NOTÍCIA

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99234-1887.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR