OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

Sindicato pede esclarecimentos urgentes sobre convocação irregular de servidores

Sindicato pede esclarecimentos urgentes sobre convocação irregular de servidores

O SINASEFE/MT solicitou ontem (13), à Reitoria do Instituto Federal de Mato Grosso, esclarecimentos acerca de convocações extraordinárias e irregulares realizadas no campus Sinop. Em duas ocasiões, a administração do campus emitiu comunicados convocando os servidores da instituição para a realização de atividades que não são de sua competência.

Saiba Mais
SINASEFE/MT promove ciclo palestras e debates em alusão ao Dia da Consciência Negra

SINASEFE/MT promove ciclo palestras e debates em alusão ao Dia da Consciência Negra

O SINASEFE/MT, através da Comissão de Mobilização Permanente – Campus Bela Vista, realiza nos próximos dias 18 e 19 de novembro no auditório do campus, o evento “Palmares somos todxs nós” para comemorar e promover a reflexão sobre o Dia da Consciência Negra.

Saiba Mais
Todo apoio à professora Camila Marques

Todo apoio à professora Camila Marques

O tempo em que vivemos, cada vez mais, se prova digno do título de fascista. Os exemplos são vastos: prisão arbitrária de líderes sindicais, execução sumária de defensores dos direitos humanos e lideranças dos movimentos sociais, recorrentes assassinatos das populações nas periferias, de indígenas e quilombolas, caça deliberada de militantes ambientais, censura contra a arte, defesa de um novo AI 5 etc.

Saiba Mais
Professora Camila Marques pode ser demitida por ter sido presa injustamente

Professora Camila Marques pode ser demitida por ter sido presa injustamente

A professora Camila Marques denuncia no vídeo acima que está sofrendo um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) aberto pelo reitor do Instituto Federal de Goiás (IFG), Jerônimo Rodrigues, após ter sido presa injustamente no dia 15 de abril de 2019.

Saiba Mais
UFMT oficializa rejeição ao Future-se

UFMT oficializa rejeição ao Future-se

Nesta quarta-feira, 06/11, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) se uniu a outras dezenas de universidades federais que já rejeitaram formalmente o programa Future-se, apresentado pelo governo federal em julho deste ano. 

Saiba Mais

HOME / NOTÍCIAS

Segunda-Feira, 11 de Novembro de 2019, 13h24   (Atualizada 11/11/2019 às 13:24)

Todo apoio à professora Camila Marques

SOLIDARIEDADE DE CLASSE

O tempo em que vivemos, cada vez mais, se prova digno do título de fascista. Os exemplos são vastos: prisão arbitrária de líderes sindicais, execução sumária de defensores dos direitos humanos e lideranças dos movimentos sociais, recorrentes assassinatos das populações nas periferias, de indígenas e quilombolas, caça deliberada de militantes ambientais, censura contra a arte, defesa de um novo AI 5 etc.


Hoje, mais um absurdo se inscreve para reforçar a caracterização fascista de nossos tempos. O reitor do Instituto Federal de Goiás e Presidente do CONIF - Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação -, Jerônimo Rodrigues, abriu um Processo Administrativo Disciplinar contra a professora e Coordenadora Geral do SINASEFE Nacional, Camila Marques, em uma clara demonstração de perseguição política.


A professora processada tem causado descontentamento entre os reitores, que, numa vergonhosa tentativa de manterem seus cargos, alinham-se ao atual governo. Entre esses, está o presidente do CONIF, o reitor do IFG.


O PAD foi aberto para apurar a atuação da professora e dirigente sindical, que, ao presenciar a abordagem policial de alunos, dentro das dependências do Campus Águas Lindas, do IFG, aonde leciona, tentou registrar a ação da polícia. Como se não bastasse o sofrimento imposto pela violência policial, em razão da qual sofreu contusão no braço, Camila foi presa juntamente com os estudantes, justamente por tentar zelar pela segurança dos alunos - função que caberia à gestão do Instituto -, agora ela ainda terá que responder a um PAD por isso. 


Esse PAD é uma clara perseguição aos que lutam, por isso nos unimos em solidariedade à professora Camila Marques, que além de sofrer com a ação truculenta da polícia, ainda recebe tal tratamento por parte da gestão do IFG, instituição em que trabalha, uma ação arbitrária, antidemocrática, que busca reprimir aqueles que se opõem ao autoritarismo reinante. 


Todo apoio à professora e Coordenadora Geral do SINASEFE Nacional, Camila Marques.


Nos manteremos Resistindo, Lutando e Avançando.


SINASEFE, seção MT, SINTECT-MT e SINETRAN-MT

Fonte: Assessoria
Voltar

COMENTAR A NOTÍCIA

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99234-1887.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2019 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR