OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

STF proíbe a redução salarial de servidores

STF proíbe a redução salarial de servidores

Na última quarta-feira (24), o Supremo Tribunal Federal declarou inconstitucionalidade ao dispositivo da Lei de Responsabilidade Fiscal que permitia à Administração Pública reduzir salários e jornada de trabalho dos servidores públicos. 

Saiba Mais
Racismo, branquitude, capitalismo dependente e fascismo são debatidos no Conversa de Classe

Racismo, branquitude, capitalismo dependente e fascismo são debatidos no Conversa de Classe

Diante dos recentes acontecimentos de violência policial sofridas por pessoas negras a nível nacional e mundial, se fez necessário debater ainda mais o racismo. 

Saiba Mais
Nota de Repúdio

Nota de Repúdio

A Frente Popular em Defesa do Serviço Público e de Solidariedade ao Enfrentamento à Covid-19 manifesta seu mais profundo repúdio à ação difamatória e de assédio moral coletivo da Prefeitura de Cuiabá que, a pretexto de realizar vistoria, violou os armários dos trabalhadores no Hospital de Referência para Covid-19 e os expôs a situação vexatória com acusações não comprovadas de retenção de EPI e extravio de forma ilícita, de forma vertical aplicando penalidades.

Saiba Mais
Conversa de Classe debate o racismo na próxima terça-feira (23)

Conversa de Classe debate o racismo na próxima terça-feira (23)

O próximo tema a ser debatido pelo projeto Conversa de Classe é o RACISMO. O tema é tão extenso que decidimos dividi-lo em 2 lives: a primeira será sobre "Racismo, branquitude, capitalismo dependente e 'fascismo nosso de cada dia'" e acontece na próxima terça (23), às 19h (horário de Mato Grosso) e 20h (horário de Brasília).

Saiba Mais
Projeto de extensão promove debates online durante a quarentena

Projeto de extensão promove debates online durante a quarentena

Uma iniciativa de servidores e estudantes do IFMT – campus São Vicente está gerando impactos positivos neste período de quarentena, isolamento social e suspensão das atividades presenciais nas unidades de ensino de todo o país.

Saiba Mais

HOME / NOTÍCIAS

Quinta-Feira, 16 de Maio de 2019, 18h03   (Atualizada 16/05/2019 às 18:03)

Milhares de pessoas vão às ruas no estado para defender a Educação e Previdência

15 DE MAIO

Estudantes, professores, técnicos administrativos e sociedade estiveram unidos ontem (15) em defesa da Educação e Previdência Social. Diversas manifestações foram realizadas em todos os estados do país e também no Distrito Federal. Os protestos são contra o bloqueio de quase 30% dos recursos do Ministério da Educação para as despesas discricionárias - aquelas consideradas não obrigatórias, que incluem gastos como contas de água, luz, compra de material básico, contratação de terceirizados e realização de pesquisas. Com o contingenciamento, R$ 31 milhões deixarão de ser repassados ao Instituto Federal de Mato Grosso em 2019.

 

 

Em Mato Grosso, as mobilizações começaram logo cedo, às 7h30 da manhã, em cidades como Alta Floresta e Confresa. O SINASEFE/MT esteve ao lado dos estudantes e de entidades como o Sintep-MT e UNEMAT na organização dos atos unificados.

 

Na cidade de Alta Floresta, a passeata teve início na Câmara de Vereadores e os manifestantes foram até à Praça Cívica. A manifestação também teve o apoio dos professores e estudantes da escola comunitária Ciranda da Terra. Segundo a presidente do Sintep, Ilmarli Teixeira e uma das coordenadoras do Sinafese - MT, Maria Oseia Bier, a caminhada contou com aproximadamente 500 pessoas.

 

Em Confresa, a concentração foi em frente à prefeitura e os manifestantes caminharam até à Praça Central, também conhecida como Camilão. Na praça, os estudantes expuseram os resultados dos seus trabalhos de pesquisa, houve apresentação de um grupo de teatro, coral e banda do IFMT.

 

Já em Sinop, os servidores e estudantes do instituto prepararam 24 horas de manifestação. O ato também contou com a participação de profissionais da educação do estado, município e Unemat. Foram realizadas atividades como oficina de cartazes, apresentação de projetos de ensino, pesquisa e extensão, sarau, recolhimento de doação de livros, passeata, além de uma palestra sobre os impactos da reforma da previdência na vida dos trabalhadores e a isenção fiscal para as finanças de Mato Grosso.

 

Os servidores de Diamantino somaram forças com toda a sociedade e percorreram as ruas da cidade numa caminhada de quase 3km até a Praça Major Caetano Dias. Em Tangará da Serra, a concentração do ato foi em frente à praça da antiga prefeitura.

 

Na capital, quase 6 mil pessoas foram às ruas em defesa da educação. Os manifestantes percorreram as ruas do centro de Cuiabá. Para o professor Paulo Pimentel, coordenador de comunicação do SINASEFE/MT, o movimento de união de tantos segmentos da sociedade evidenciou o poder transformador da educação. “Nós acreditamos na educação transformadora, a educação como possibilidade de construir o país que queremos. Estar junto ao sindicato nesta manifestação foi uma experiência fantástica, o objetivo de toda a força emprenhada neste processo é uma educação de qualidade, é lutarmos contra qualquer tipo de desmonte por parte do poder público. Estar no dia 15 de maio nas ruas é uma das formas que temos para exercer plenamente nossa cidadania e deixarmos de ser passivos frente aos acontecimentos e retomarmos as rédeas do nosso país”, ponderou.

 

Também houveram manifestações em Pontes e Lacerda, Guarantã do Norte, Sorriso, Barra do Garças, Juína, Primavera do Leste e Lucas do Rio Verde.

 

Fonte: Assessoria
Voltar

COMENTAR A NOTÍCIA

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99234-1887.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2020 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR