OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

I Seminário de Educação Profissional e Tecnológica é realizado em Cuiabá

I Seminário de Educação Profissional e Tecnológica é realizado em Cuiabá

Nos dias 08 e 09 de novembro, os servidores do IFMT participaram de rodas de conversa dirigidas por Gaudêncio Frigotto e Fábio Bezerra. O evento aconteceu no auditório do SINTEP-MT, em Cuiabá. 

Saiba Mais
Boletim Semanal 587 está disponível

Boletim Semanal 587 está disponível

Destacando a importância de manter a cabeça erguida diante das notícias desalentadoras, a edição aborda a necessidade de retomar o diálogo cotidiano com os trabalhadores, defendendo a educação pública e de qualidade oferecida na Rede Federal.

Saiba Mais
Seminário vai discutir a defesa da Rede Federal de Educação Tecnológica

Seminário vai discutir a defesa da Rede Federal de Educação Tecnológica

Nos dias 08 e 09 de novembro, o SINASEFE/MT vai promover o I Seminário de Educação Profissional e Tecnológica. O evento será realizado no auditório do Sintep-MT, em Cuiabá

Saiba Mais
Servidores e estudantes do IFMT lançam manifesto em defesa da Rede Federal de Ensino

Servidores e estudantes do IFMT lançam manifesto em defesa da Rede Federal de Ensino

Leia a carta manifesto redigida, em conjunto, por servidores e estudantes do Instituto Federal de Mato Grosso

Saiba Mais
Saiba como identificar e não se deixar enganar pelas mentiras e desinformação das “Fake News”

Saiba como identificar e não se deixar enganar pelas mentiras e desinformação das “Fake News”

Além da polarização política que marca as eleições deste ano no Brasil, estudiosos tem apontado que o uso das redes sociais e sua influência no processo eleitoral também é destaque. Mas, mais do que o uso dos aplicativos em si, o que chama a atenção é a disseminação indiscriminada de notícias falsas, as chamadas “Fake News”

Saiba Mais

HOME / NOTÍCIAS

Terça-Feira, 07 de Agosto de 2018, 02h30   (Atualizada 07/08/2018 às 02:30)

Cortes feitos pelo governo Temer no Orçamento ameaçam paralisar bolsas e pesquisas da Capes

ATAQUES À EDUCAÇÃO

Em nota divulgada na quarta-feira (1), a Capes (Comissão de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior) fez um alerta preocupante: os cortes no Orçamento da União de 2019, feitos pelo governo Temer, vão paralisar a concessão de bolsas de estudo e a pesquisa científica no país. A Capes é vinculada ao Ministério da Educação, responsável pelos programas de pós-graduação e pesquisa.

 

Pelos cálculos do Conselho Superior da Capes, a contenção de despesas previstas vai prejudicar 93 mil estudantes dos cursos de pós-graduação e ainda 105 mil que deixariam de receber as bolsas de estudo de três programas – Iniciação à Docência, a Residência Pedagógica e a Formação de Professores da Educação Básica.

 

A Capes informou ainda que há ameaças ao funcionamento da Universidade Aberta do Brasil, afetando a formação de mais de 245 mil professores da rede pública, em 600 municípios.

 

A medida, de acordo com a comissão, põe em risco o desenvolvimento de pesquisas científicas em curso em distintas áreas. Segundo a coordenação, se os cortes previstos forem mantidos, haverá a suspensão das bolsas e programas a partir de agosto de 2019.

 

O Projeto de Lei Orçamentária Anual para 2019 ainda não foi divulgado oficialmente pelo governo federal. Mas, no Orçamento deste ano, o valor destinado ao Ministério da Educação (MEC) é R$ 23,6 bilhões. Para o próximo ano, a previsão é que o MEC fique com R$ 20,8 bilhões, um corte de 12%, que foi repassado proporcionalmente à Capes.


Ataque à educação e à ciência

Para a diretoria do ANDES-SN ( Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior) o corte é muito sério e traz sérios reflexos à comunidade acadêmica e ao país.

 

“Já avaliávamos que entre a aprovação da LDO [Lei de Diretrizes Orçamentárias) e a LOA (Lei Orçamentária Anual), o governo iria ampliar os ataques à Educação, apesar de termos conseguido barrar em parte os ataques. Mas o projeto do capital é a privatização. A carta da Capes sinaliza isso. Esse corte no orçamento é a desestruturação completa da pós-graduação, quando é nesse setor que se produz mais de 80% das pesquisas no Brasil. É a destruição da ciência e tecnologia do país”, disse o presidente do Andes-SN, Antonio Gonçalves Filho.

 

“A gente tem de lutar e o Andes, assim como a CSP-Conlutas, deverão encampar essa luta e barrar mais esse ataque à classe trabalhadora brasileira”, disse.

 

A APES-JF, Seção Sindical do ANDES-SN, que representa os docentes da Universidade Federal de Juiz de Fora e do Instituto Federal do Sudeste Mineiro, também divulgou nota denunciando a gravidade da situação.

 

“A proposta do teto de investimentos segue a linha do ataque à pesquisa no Brasil, em mais uma tentativa de transformar as Instituições Federais de Ensino em grandes escolões, distanciadas da pesquisa e extensão. Apenas formadores de mão de obra, em um país dependente da produção de conhecimento e tecnologia vindas dos países centrais do sistema capitalista”, diz o texto.

 

“Nós defendemos o tripé ensino, pesquisa e extensão, desde que fundamos o ANDES, por entendermos sua importância na construção de um país independente. A ameaça de corte é muito grave e não ficará sem uma forte reação de todos os setores que defendem a educação brasileira”, afirmou Rubens Luiz Rodrigues, Presidente da APES.

 

A redução orçamentária é resultado da nefasta Lei do Teto de Gastos aprovada pelo governo Temer, que congelou por 20 anos os investimentos sociais no país, o que ameaça paralisar os serviços públicos nos próximos anos.

 

Fonte: CSP/CONLUTAS
Voltar

COMENTAR A NOTÍCIA

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99804-0518.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR