OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

Resultado final das eleições é homologado

Resultado final das eleições é homologado

A Comissão Eleitoral disponibiilizou para consulta o documento com o resultado final das eleições do SINASEFE-MT biênio 2017-2019. Segundo a Comissão, não houve nenhuma representação de recurso, com isso, a chapa 01 "Resistit, Lutar e Avançar" foi homologada como vencedora.

Saiba Mais
Resultado das eleições é divulgado por Comissão Eleitoral

Resultado das eleições é divulgado por Comissão Eleitoral

A Comissão Eleitoral torna público, conforme cronograma do Regulamento Eleitoral, o resultado do processo de eleição da Diretoria Executiva e Conselho Fiscal do SINASEFE Seção Sindical Mato Grosso.

Saiba Mais
Comissão eleitoral encaminha ata e planilha de apuração de votos da eleição do SINASEFE-MT biênio 2017-2019

Comissão eleitoral encaminha ata e planilha de apuração de votos da eleição do SINASEFE-MT biênio 2017-2019

A Comissão Eleitoral divulgou a apuração preliminar da eleição que ocorreu ontem (06) em todas as unidades do IFMT afiliadas ao sindicato.

Saiba Mais
Chapa 02 “SINASEFE de luta e independente” é suspensa das eleições

Chapa 02 “SINASEFE de luta e independente” é suspensa das eleições

Após o encaminhamento de diversas denúncias de campanha extemporânea, os membros da comissão decidiram por impedir que a chapa concorra às eleições da Diretoria Executiva do sindicato que está acontecendo hoje (06), até às 20h, em todas as unidades do Instituto Federal de Mato Grosso que são filiados ao SINASEFE/MT.

Saiba Mais
Sindicato não funcionará nesta quinta (07)

Sindicato não funcionará nesta quinta (07)

Devido à eleição que acontece hoje (06) em todas as unidades do Instituto Federal de Mato Grosso filiadas ao SINASEFE/MT, informamos que a sede do sindicato em Cuiabá, localizada na Rua Marechal Floriano Peixoto n 97, não vai abrir as portas para atendimento ao público amanhã, quinta-feira (07).

Saiba Mais

HOME / NOTÍCIAS

Terça-Feira, 28 de Novembro de 2017, 14h06   (Atualizada 28/11/2017 às 14:06)

Aposentadoria de quem contribui por 15 anos cai de 85% para 60% com reforma

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Se a proposta de reforma da Previdência for aprovada, o trabalhador poderá se aposentar após 15 anos de contribuição ao INSS, como acontece atualmente. No entanto, receberá um valor menor do que receberia hoje. Pelas regras atuais, após 15 anos de contribuição, esse trabalhador tem direito a receber 85%* da sua aposentadoria integral. Pelas novas regras, cairia para 60%. 

 

As novas regras propostas estabelecem que, para se aposentar, os homens precisarão ter no mínimo 65 anos e as mulheres, 62 anos. Ambos devem ter contribuído pelo menos 15 anos com o INSS --para servidores públicos, serão pelo menos 25 anos de contribuição.

 

A reforma da Previdência está na Câmara dos Deputados. O governo espera que seja votada ainda este ano, para depois seguir para o Senado. Em busca do apoio de mais congressistas, enxugou a proposta. 

 

Mesmo se for aprovada, não muda nada para quem já está aposentado ou já pode se aposentar.

 

Aposentadoria integral? Após 40 anos de contribuição

 

Pelas novas regras propostas, quem cumprir os requisitos mínimos (15 anos de contribuição, além de 65 anos de idade para homens e 62 para mulheres) poderá receber 60% do valor da aposentadoria a que tem direito.

 

Se quiser ganhar mais, terá que contribuir por mais tempo com o INSS. O aumento será gradativo**, da seguinte forma:

 

-15 anos de contribuição: 60% do valor da aposentadoria

-16 anos de contribuição: 61%

-17 anos de contribuição: 62%

-18 anos de contribuição: 63%

-19 anos de contribuição: 64%

-20 anos de contribuição: 65%

-21 anos de contribuição: 66%

-22 anos de contribuição: 67%

-23 anos de contribuição: 68%

-24 anos de contribuição: 69%

-25 anos de contribuição: 70%

-26 anos de contribuição: 71,5%

-27 anos de contribuição: 73%

-28 anos de contribuição: 74,5%

-29 anos de contribuição: 76%

-30 anos de contribuição: 77,5%

-31 anos de contribuição: 79,5%

-32 anos de contribuição: 81,5%

-33 anos de contribuição: 83,5%

-34 anos de contribuição: 85,5%

-35 anos de contribuição: 87,5%

-36 anos de contribuição: 90%

-37 anos de contribuição: 92,5%

-38 anos de contribuição: 95%

-39 anos de contribuição: 97,5%

-40 anos de contribuição: 100%

 

Para ganhar o valor máximo a que tem direito, será preciso ter 40 anos de contribuição. Pelas regras atuais, na aposentadoria por idade, são necessários 30 anos de contribuição para receber 100% do valor da aposentadoria.

 

Isso só vale para quem tem direito a receber mais do que um salário mínimo (R$ 937 atualmente), já que ninguém pode ganhar menos do que esse valor.

 

Exemplo: valor cai de R$ 1.700 para R$ 1.200

 

Veja um exemplo para ilustrar como seria calculado o valor da aposentadoria pelas regras atuais e se a reforma da Previdência for aprovada:

 

Exemplo: trabalhador homem, com direito a uma aposentadoria integral de R$ 2.000.

 

Pela regra atual: caso se aposente aos 65 anos de idade e com 15 de contribuição, vai receber R$ 1.700 (85% de R$ 2.000 é R$ 1.700). Para ter direito à aposentadoria integral, precisa contribuir por 30 anos.

 

Nova regra proposta: caso se aposente aos 65 anos de idade e com 15 de contribuição, receberia R$ 1.200 (60% de R$ 2.000 é R$ 1.200), ou seja, R$ 500 a menos. Para ter direito à aposentadoria integral, precisa contribuir por 40 anos.

 

Novo cálculo pode jogar valor para baixo

 

O advogado previdenciário Rômulo Saraiva diz que o valor a receber pode ser diminuído ainda mais caso a reforma seja aprovada como está.

 

Atualmente, o cálculo do valor da aposentadoria só leva em conta as contribuições do trabalhador após o Plano Real entrar em vigor, em 1994, e descarta parte (20%) das contribuições menores.

 

O texto da reforma muda isso e passa a levar em conta todas as contribuições, incluindo as menores e as anteriores a 1994, de acordo com Saraiva.

 

* Atualmente, é possível se aposentar por idade, com 65 anos (homens) ou 60 anos (mulheres) e 15 anos de contribuição. Nessa situação, o trabalhador recebe 70% da aposentadoria integral, mais um ponto percentual por ano de contribuição ou seja, quem contribuir por 15 anos recebe 85% --70% mais 15%)

 

** Como será o aumento, segundo a nova proposta:

 

-De 15 a 25 anos de contribuição: 1 ponto percentual a mais para cada ano adicional de contribuição;

-De 26 a 30 anos de contribuição: 1,5 ponto percentual a mais para cada ano;

-De 31 a 35 anos de contribuição: 2 pontos percentuais a mais para cada ano;

-De 36 a 40 anos: 2,5 pontos percentuais a mais para cada ano, até chegar a 100%.

Fonte: UOL Economia
Voltar

COMENTAR A NOTÍCIA

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99804-0518.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2017 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR