OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

Informe da AJN do SINASEFE: Portaria 143/2018 do MPDG

Informe da AJN do SINASEFE: Portaria 143/2018 do MPDG

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) expediu a Portaria nº 143, de 1º de junho de 2018, estabelecendo que o expediente dos Servidores Públicos Federais (SPFs) terá horário excepcional durante os jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo da Fifa de 2018. 

Saiba Mais
Servidora do IFMT faz Plantão de Base no SINASEFE Nacional

Servidora do IFMT faz Plantão de Base no SINASEFE Nacional

A coordenadora de formação política e sindical do SINASEFE/MT Flávia Geane, participou entre os dias 11 e 14 de junho, do plantão de base na sede da Nacional, em Brasília. 

Saiba Mais
Servidores do IFMT participam da 154ª Plenária Nacional

Servidores do IFMT participam da 154ª Plenária Nacional

Nos dias 09 e 10 de junho servidores da Rede Federal de Educação de todo o país participaram de discussões para fortalecer e engajar a categoria contra os cortes no orçamento, assédio moral, entre outros temas.

Saiba Mais
Após quatro anos, só uma meta do Plano Nacional de Educação foi cumprida

Após quatro anos, só uma meta do Plano Nacional de Educação foi cumprida

Atrasos no cumprimento do programa coexistem com agenda de retrocessos implementada pelo governo Temer. Em destaque negativo, a Emenda Constitucional 95, conhecida como PEC do Teto.

Saiba Mais
Governo Temer corta bolsa para estudantes indígenas e quilombolas

Governo Temer corta bolsa para estudantes indígenas e quilombolas

Segundo representantes de alunos, pelo menos 2.500 estudantes são prejudicados até aqui, mas o número pode atingir 5.000 até o final do ano letivo.

Saiba Mais

HOME / NOTÍCIAS

Terça-Feira, 28 de Novembro de 2017, 14h06   (Atualizada 28/11/2017 às 14:06)

Aposentadoria de quem contribui por 15 anos cai de 85% para 60% com reforma

REFORMA DA PREVIDÊNCIA

Se a proposta de reforma da Previdência for aprovada, o trabalhador poderá se aposentar após 15 anos de contribuição ao INSS, como acontece atualmente. No entanto, receberá um valor menor do que receberia hoje. Pelas regras atuais, após 15 anos de contribuição, esse trabalhador tem direito a receber 85%* da sua aposentadoria integral. Pelas novas regras, cairia para 60%. 

 

As novas regras propostas estabelecem que, para se aposentar, os homens precisarão ter no mínimo 65 anos e as mulheres, 62 anos. Ambos devem ter contribuído pelo menos 15 anos com o INSS --para servidores públicos, serão pelo menos 25 anos de contribuição.

 

A reforma da Previdência está na Câmara dos Deputados. O governo espera que seja votada ainda este ano, para depois seguir para o Senado. Em busca do apoio de mais congressistas, enxugou a proposta. 

 

Mesmo se for aprovada, não muda nada para quem já está aposentado ou já pode se aposentar.

 

Aposentadoria integral? Após 40 anos de contribuição

 

Pelas novas regras propostas, quem cumprir os requisitos mínimos (15 anos de contribuição, além de 65 anos de idade para homens e 62 para mulheres) poderá receber 60% do valor da aposentadoria a que tem direito.

 

Se quiser ganhar mais, terá que contribuir por mais tempo com o INSS. O aumento será gradativo**, da seguinte forma:

 

-15 anos de contribuição: 60% do valor da aposentadoria

-16 anos de contribuição: 61%

-17 anos de contribuição: 62%

-18 anos de contribuição: 63%

-19 anos de contribuição: 64%

-20 anos de contribuição: 65%

-21 anos de contribuição: 66%

-22 anos de contribuição: 67%

-23 anos de contribuição: 68%

-24 anos de contribuição: 69%

-25 anos de contribuição: 70%

-26 anos de contribuição: 71,5%

-27 anos de contribuição: 73%

-28 anos de contribuição: 74,5%

-29 anos de contribuição: 76%

-30 anos de contribuição: 77,5%

-31 anos de contribuição: 79,5%

-32 anos de contribuição: 81,5%

-33 anos de contribuição: 83,5%

-34 anos de contribuição: 85,5%

-35 anos de contribuição: 87,5%

-36 anos de contribuição: 90%

-37 anos de contribuição: 92,5%

-38 anos de contribuição: 95%

-39 anos de contribuição: 97,5%

-40 anos de contribuição: 100%

 

Para ganhar o valor máximo a que tem direito, será preciso ter 40 anos de contribuição. Pelas regras atuais, na aposentadoria por idade, são necessários 30 anos de contribuição para receber 100% do valor da aposentadoria.

 

Isso só vale para quem tem direito a receber mais do que um salário mínimo (R$ 937 atualmente), já que ninguém pode ganhar menos do que esse valor.

 

Exemplo: valor cai de R$ 1.700 para R$ 1.200

 

Veja um exemplo para ilustrar como seria calculado o valor da aposentadoria pelas regras atuais e se a reforma da Previdência for aprovada:

 

Exemplo: trabalhador homem, com direito a uma aposentadoria integral de R$ 2.000.

 

Pela regra atual: caso se aposente aos 65 anos de idade e com 15 de contribuição, vai receber R$ 1.700 (85% de R$ 2.000 é R$ 1.700). Para ter direito à aposentadoria integral, precisa contribuir por 30 anos.

 

Nova regra proposta: caso se aposente aos 65 anos de idade e com 15 de contribuição, receberia R$ 1.200 (60% de R$ 2.000 é R$ 1.200), ou seja, R$ 500 a menos. Para ter direito à aposentadoria integral, precisa contribuir por 40 anos.

 

Novo cálculo pode jogar valor para baixo

 

O advogado previdenciário Rômulo Saraiva diz que o valor a receber pode ser diminuído ainda mais caso a reforma seja aprovada como está.

 

Atualmente, o cálculo do valor da aposentadoria só leva em conta as contribuições do trabalhador após o Plano Real entrar em vigor, em 1994, e descarta parte (20%) das contribuições menores.

 

O texto da reforma muda isso e passa a levar em conta todas as contribuições, incluindo as menores e as anteriores a 1994, de acordo com Saraiva.

 

* Atualmente, é possível se aposentar por idade, com 65 anos (homens) ou 60 anos (mulheres) e 15 anos de contribuição. Nessa situação, o trabalhador recebe 70% da aposentadoria integral, mais um ponto percentual por ano de contribuição ou seja, quem contribuir por 15 anos recebe 85% --70% mais 15%)

 

** Como será o aumento, segundo a nova proposta:

 

-De 15 a 25 anos de contribuição: 1 ponto percentual a mais para cada ano adicional de contribuição;

-De 26 a 30 anos de contribuição: 1,5 ponto percentual a mais para cada ano;

-De 31 a 35 anos de contribuição: 2 pontos percentuais a mais para cada ano;

-De 36 a 40 anos: 2,5 pontos percentuais a mais para cada ano, até chegar a 100%.

Fonte: UOL Economia
Voltar

COMENTAR A NOTÍCIA

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99804-0518.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR