OUVIDORIA DO SINDICATO
CONTATO
SOBRE
HOME

Informe da AJN do SINASEFE: Portaria 143/2018 do MPDG

Informe da AJN do SINASEFE: Portaria 143/2018 do MPDG

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG) expediu a Portaria nº 143, de 1º de junho de 2018, estabelecendo que o expediente dos Servidores Públicos Federais (SPFs) terá horário excepcional durante os jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo da Fifa de 2018. 

Saiba Mais
Servidora do IFMT faz Plantão de Base no SINASEFE Nacional

Servidora do IFMT faz Plantão de Base no SINASEFE Nacional

A coordenadora de formação política e sindical do SINASEFE/MT Flávia Geane, participou entre os dias 11 e 14 de junho, do plantão de base na sede da Nacional, em Brasília. 

Saiba Mais
Servidores do IFMT participam da 154ª Plenária Nacional

Servidores do IFMT participam da 154ª Plenária Nacional

Nos dias 09 e 10 de junho servidores da Rede Federal de Educação de todo o país participaram de discussões para fortalecer e engajar a categoria contra os cortes no orçamento, assédio moral, entre outros temas.

Saiba Mais
Após quatro anos, só uma meta do Plano Nacional de Educação foi cumprida

Após quatro anos, só uma meta do Plano Nacional de Educação foi cumprida

Atrasos no cumprimento do programa coexistem com agenda de retrocessos implementada pelo governo Temer. Em destaque negativo, a Emenda Constitucional 95, conhecida como PEC do Teto.

Saiba Mais
Governo Temer corta bolsa para estudantes indígenas e quilombolas

Governo Temer corta bolsa para estudantes indígenas e quilombolas

Segundo representantes de alunos, pelo menos 2.500 estudantes são prejudicados até aqui, mas o número pode atingir 5.000 até o final do ano letivo.

Saiba Mais

HOME / Agenda

08

Sala de Projeções - Octayde Jorge da Silva

09:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

09

São Paulo

08:00

Reunião da CSP - CONLUTAS

De 9 a 11 de junho ocorrerá a Coordenação Nacional da CSP-Conlutas, uns dos principais fóruns deliberativos da Central. Os destaques dessa coordenação ficarão para o debate sobre a América Latina e o painel de opressões. Essa Coordenação acontece em um momento de acirramento das lutas, com a classe trabalhadora à frente dessas mobilizações. A marcha a Brasília no último dia 24 de maio, que levou milhares à Esplanada dos Ministérios, a greve geral de 28 abril, assim como os dias de lutas em 8 e 15 de março mostraram que os trabalhadores estão dispostos a barrar as reformas que o governo Temer e o Congresso Nacional vêm tentando impor.

Os recentes escândalos de corrupção envolvendo o presidente Michel Temer, assim como políticos do alto escalão como Aécio Neves, só reafirmam a necessidade de fortalecer a consigna da Central pelo "Fora Temer e todos os corruptos do Congresso Nacional" alinhada com o rechaço às reformas trabalhista e previdenciária.

A solidariedade internacional também foi marca dessas lutas. O Solidaires e diversas organizações de outros países (Itália, Estados Unidos, Paraguai, México, etc.), enviaram à Central mensagens de apoio à Greve Geral de 28 de abril. Ressaltando que a CCT (Confederação da Classe Trabalhadora) do Paraguai realizou um ato na porta da embaixadora do Brasil em Assunção.

Neste sentido, na sexta-feira (9) as lutas na América Latina e o internacionalismo, marca da Central, farão parte desta coordenação.

Será também debatida neste dia a situação Nacional do país e Plano de Lutas da Central.

No sábado (10), outro destaque desta Coordenação será o Painel sobre opressões com o tema sobre os reflexos das reformas nestes setores. O III Congresso Nacional da CSP-Conlutas será discutido.

A Coordenação acontecerá no Hotel Excelsior, Av. Ipiranga, n° 770 – República, em São Paulo (SP).
 

Confira a programação completa:
 

9/06/2017 (sexta-feira):

  • Mesa de debate sobre situação na América Latina
  • Conjuntura Nacional e Plano de Lutas

10/06/2017 (sábado):

  • 3º Congresso Nacional da CSP-Conlutas
  • Painel sobre opressões com o tema dos reflexos das reformas nos setores oprimidos
  • Reunião dos Setoriais

11/06/2017 (domingo):

  • Apresentação e votação dos relatórios das reuniões setoriais, resoluções e moções.

Plenária Operária e Popular da CSP-Conlutas

Antecedendo a essa coordenação, no dia 8 de junho ocorrerá a plenária Operária e Popular da Central na quadra do Sindicato dos Metroviários. 

09

Auditório - Reitoria

09:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

12

Auditório - Bela Vista

15:30

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

13

Sala 203 - Octayde Jorge da Silva

14:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes;

2- Ponto eletrônico;

3- Encaminhamentos.

13

Auditório - Diamantino

17:15

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

14

Auditório - Tangará da Serra

13:30

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

14

Auditório - Sorriso

14:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

14

Auditório - Sorriso

14:00

Assembleia Geral


Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

16

Auditório - Alta Floresta

14:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

19

Auditório - Reitoria

14:00

Assembleia Geral

Pautas: 1- Informes; 2- Eleição de delegados para a 150° Plenária Nacional do Sinasefe; 3- Encaminhamentos

19

Auditório - Pontes e Lacerda

17:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

20

Auditório - Várzea Grande

16:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

21

Auditório - Primavera do Leste

16:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

21

Auditório - Confresa

16:45

Assembleia Geral


Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

23

Auditório - Campo Novo do Parecis

13:15

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

23

Auditório - Confresa

14:00

Assembleia Geral

Pautas:

1- Informes; 

2- Análise de Conjunturas; 

3- Adesão à Greve Geral de 30 de junho;

4- Encaminhamentos.

30

Brasil

08:00

Greve Geral dia 30 de Junho

Na manhã desta segunda-feira (5), na sede da Nova Central Sindical (NCST), em São Paulo, as Centrais Sindicais se reuniram para definir o próximo período de lutas para derrubar as reformas trabalhistas e da Previdência e o governo Temer.

Representaram a CSP-Conlutas os dirigentes membros da Secretaria Executiva Nacional da Central, Atnágoras Lopes, Luiz Carlos Prates, o Mancha, Magno Carvalho e Mauro Puerro.

 

A data da Greve Geral ficou marcada para o dia 30 de junho. Além disso, ficou definido que nova reunião acontece neste próximo dia 7, no Dieese, e a realização de um Dia Nacional de Mobilização que acontecerá no dia 20 de junho, com panfletagem a ser realizada no mesmo dia, no período da manhã.

 

De 6 a 23 de junho, plenárias estaduais serão organizadas também para discutir a organização desta luta com as categorias e representantes das Centrais. As Assembleias também ocorrerão neste período, para que as diversas categorias referendem a data marcada para a Greve Geral.

Confira a fala de Mancha, que relata as resoluções da reunião e a defesa da CSP-Conlutas para a relização de uma Greve Geral de 48 horas:

Para Mancha, a necessidade de mantermos a mobilização diante da instabilidade política é mais do que necessária, e que o modo como ainda seguem tramitando os ataques aos trabalhadores no Congresso Nacional, nos exige organização de luta antes mesmo desta nova Greve Geral. “Existe um aprofundamento da crise política, temos uma situação do imponderável. Não sabemos o que acontece agora ou amanhã. Por outro lado, existe acordo entre setores patronais e a imprensa de que é necessário concretizar estas reformas. Independentemente de quem assume o plantão no governo, a tendência é que sigam com a agenda. Amanhã temos votação sobre a reforma trabalhista no CAE [Comissão de Assuntos Econômicos], temos mais duas comissões, mas o que fato é que a batalha nesse terreno continua. É necessário terminar este semestre numa posição de mobilização para fazermos algo superior à greve geral do dia 28”, destacou em reunião.

 

Apesar de as Centrais determinarem Greve de 24 horas, Mancha defendeu que “uma Greve Geral de 48 horas seria a melhor decisão para a mobilização”, relembrando que “em 89 começou assim, com um primeiro dia muito importante e que ganhou ainda mais força em seu segundo dia”. Como não houve consenso entre as demais Centrais, a CSP-Conlutas acordou com a data definida.

Uma nova reunião está agendada para esta quarta-feira (7), no Dieese, em São Paulo. Um jornal unitário será produzido e distribuído no dia Nacional de Mobilização, do dia 20 de junho, e plenárias, assembleias e reuniões acontecerão em todo o País no período de 6 a 23 de junho.

 

As Centrais divulgaram nota conjunta que detalha a agenda de mobilização para a preparação do dia 30 de junho. Leia o texto completo abaixo:

 

As Centrais Sindicais convocam a classe trabalhadora para um calendário de luta e nova GREVE GERAL dia 30 de junho.

As centrais sindicais, (CUT, UGT, Força Sindical, CTB, Nova Central, CGTB, CSP-Conlutas, Intersindical, CSB e A Pública- Central do Servidor), convocam todas as suas bases para o calendário de luta e indicam uma nova GREVE GERAL dia 30 de junho.

 

As centrais sindicais irão colocar força total na mobilização da greve em defesa dos direitos sociais e trabalhistas, contra as reformas trabalhista e previdenciária, contra a terceirização indiscriminada e pelo #ForaTemer.

 

Dentro do calendário de luta, as centrais também convocam para o dia 20 de junho – O Esquenta Greve Geral, um dia de mobilização nacional pela convocação da greve geral.

 

Ficou definido também a produção de jornal unificado para a ampla mobilização da sociedade. E ficou agendada nova reunião para organização da greve geral para o dia 07 de junho de 2017, às 10h na sede do DIEESE.

 

Agenda

– 06 a 23 de junho: Convocação de plenárias, assembleias e reuniões, em todo o Brasil, para a construção da GREVE GERAL.

– Dia 20 de junho: Esquenta greve geral com atos e panfletagens das centrais sindicais;

– 30 de junho: GREVE GERAL.

 

Assinam as Centrais:

CUT, UGT, Força Sindical, CTB, Nova Central, CGTB, CSP-Conlutas, Intersindical, CSB e A Pública- Central do Servidor

Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica, Profissional e Tecnológica - MT
Rua Marechal Floriano Peixoto, 97. CEP: 78.005-210. Cuiabá-MT
(65) 3358-3171 - (65) 99804-0518.   CNPJ:03.658.820/0010-54.  sinasefemt@sinasefemt.org.br
© Copyright 2018 - Todos os Direitos Reservados
WEB SITE DESENVOLVIDO E HOSPEDADO POR: MRX WEB SITE - WWW.MRXWEB.COM.BR